c Todo apoio à luta dos/as Trabalhadores/as das Universidades Brasileiras – UJC
Home Sem categoria Todo apoio à luta dos/as Trabalhadores/as das Universidades Brasileiras
Todo apoio à luta dos/as Trabalhadores/as das Universidades Brasileiras
0

Todo apoio à luta dos/as Trabalhadores/as das Universidades Brasileiras

0

Em nota pública, desejamos aqui manifestar nosso apoio ao movimento grevista dos trabalhadores das Universidades Públicas no Brasil e, em especial, na Universidade Federal de Goiás.

A greve é a principal arma do trabalhador contra o patrão. É com o movimento paredista que o trabalhador deixa de ser um mero inconformado e passa a ser a mola da transformação social no país.

Sob a tutela dos grandes capitalistas, que comandam o Estado Brasileiro, ditando todas as ações do governo Dilma, a Universidade Pública brasileira sofre ataques constantes. Há um estrondoso apoio às universidades privadas e o sucateamento das universidades públicas.

A UJC defende uma universidade popular, isto é, uma universidade que esteja comprometida não com os interesses dos grandes monopólios, mas voltada para as necessidades dos trabalhadores.

A construção dessa nova universidade passa necessariamente pela valorização de todos os trabalhadores da educação. E por isso, junto com vocês, trabalhadores da educação, exigimos:

1. Apresentação de recursos orçamentários para serem alocados no piso da Tabela Salarial para 2011 ou 2012;

2. Propostas que resolvam a questão do VBC e reposicionamento de aposentados, com ampliação de direitos para 2011;

3. Avanços nas propostas que possibilitem resolução sobre a racionalização de cargos, ainda em 2011;

4. Resolução do Anexo IV, com ampliação de percentual horizontal para todas as classes e reajuste dos benefícios, a partir de 2011.

1. Extensão das 30 horas semanais para todos na UFG;

2. Não implantação do ponto eletrônico no HC/UFG;

3. Estabelecer com os(as) Trabalhadores(as) do HC os critérios de distribuição da Gratificação do Adicional de Plantão Hospitalar (APH);

4. Por melhores condições de trabalho: mapeamento dos locais de risco e melhoria das condições em locais insalubres; ampliação do quantitativo de pessoal na Comissão de Insalubridade;

5. Saúde do trabalhador com realização de exames periódicos e adoção de medidas preventivas;

6. Cumprimento do Mandado de Injunção que garante a aposentadoria especial para os filiados do Sindicato.