Home Sem categoria Nota de Solidariedade do Coletivo de Jovens Comunistas – Espanha aos manifestantes políticos presos
Nota de Solidariedade do Coletivo de Jovens Comunistas – Espanha aos manifestantes políticos presos
0

Nota de Solidariedade do Coletivo de Jovens Comunistas – Espanha aos manifestantes políticos presos

0

Companheiros e companheiras, camaradas,

Desde o Coletivo de Jovens Comunistas (CJC – Espanha) queremos expressar nosso mais profundo rechaço à repressão arbitrária exercida pelo Estado do Brasil contra aqueles que se mobilizam, vivendo estas últimas semanas um acirramento da luta operária, popular, camponesa e indígena contra a celebração da Copa do Mundo 2014 em seu país. As agressões e atropelos de todo tipo contra as massas trabalhadoras tem sido a característica fundamental da preparação do Brasil para o Mundial de Futebol, que se relaciona com a luta dos trabalhadores da educação, com a luta pelo transporte público e tantos outras motivos para se mobilizar. Na Espanha acompanhamos a luta de vocês com muito interesse, já que, assim como Brasil, esse esporte é uma importante marca social.

Como vocês bem denunciam, a justiça não é imparcial, nem igual para todos. A burguesia, seus representantes no governo, o judiciário e os corpos e forças de segurança estão no mesmo lado, se opondo a classe operária, o campesinato, os setores populares, os indígenas que lutam por uma sociedade melhor. Denunciamos a operação 2,80 que resultou na prisão de 3 jovens, ainda que entendamos que esse é apenas um dos muitos casos de repressão aos jovens de lutam.

Na Espanha temos 2 jovens presos sem processo, Miguel e Isma, desde a mobilização popular do 22M. Temos casos de repressão contra o Movimento Operário e Sindical, como o dos 8 de Airbus, os 5 de Rioja, Carlos e Serafín em Galícia… A repressão cresce todo o dia em nosso país, mas entendemos que a crise geral do capitalismo não deixa outra saída a burguesia, que conhece que seu futuro de classe é ser destruidor da terra.

Não temos medo, contra a repressão, organização, organização e organização!

Não à Operação 2,80! Liberdade a todos os presos por lutar!