c Moção de Repúdio – UJC
Home Notas Politicas Moção de Repúdio
Moção de Repúdio
0

Moção de Repúdio

0

Nós, da União da Juventude Comunista, viemos a público manifestar nosso repúdio ao estupro contra uma de nossas camaradas ocorrido no interior do nosso 7º congresso nacional.

É com imenso pesar que relatamos o ocorrido, pois somos uma organização que tem como princípio em nossas resolução políticas o combate a todas as formas de opressão, sejam economicas, sociais, políticas, culturais e de gênero. O fato em questão nos faz refletir o quanto precisamos avançar no enfrentamento a posturas machistas no interior de nossa organização, com o mesmo vigor que as encaramos no cotidiano de nossas intervenções e ações políticas.

Tomamos a medida de expulsar o autor da agressão não apenas de nosso Congresso, como das fileiras de nossa organização. Se certamente tal encaminhamento não repara o dano vivenciado pela camarada, expressa nossa indignação e recusa de toda e qualquer forma de opressão…

Nossa camarada foi acolhida após o corrido e foram tomadas as providencias para que ela efetive a denúncia contra o agressor e tenha amparada sua saúde e integridade. Ela tem ciência da plenaria ocorrida para tratar do fato e da comoção dos militante e destes desdobramentos políticos.

O motivo de publicizar se este ocorrido, para além do enfrentamento interno da relações violentas perpetuadas pela nossa sociedade, é também para tornar público o real motivo da expulsão de Igor da Silva Costa, da cidade de Manaus, que havia ingresso em nossa organização a cerca de quatro meses de nossas fileiras, para que a solideriedade no nosso campo de luta seja mantido e que não se acoberte futuras ações dele em outras organizações e as demais mulheres que tenham passado por ocorrido semelhante com este sujeito denunciem e que mulheres que se relacionem com ele tenham conhecimento do ocorrido e possa se proteger.

Nós, enquanto juventude e também mulheres do coletivo feminista classista ana montenegro, reformos nosso entendimento das questões acerca da violência contra a mulher e por isso não seremos convientes ou omissas com toda forma de opressão e não subverteremos esta situação em fato internos. Nós enfrentaremos e lutaremos pela emancipação e direito de luta das mulheres.

Machistas não passarão.

União da Juventude Comunista

Flor de Mandacaru

Uma flor sofreu e todas as flores

se armaram juntaram se organizaram,

pois a ameaça de uma flor

é a ameaça a toda flor,

a pétala que se tira de uma flor

é uma dor imensurável

para todas as flores,

todas as flores são ameaçadas,

mortas, esgarçadas,

as flores resistem e mesmo no asfalto

florecem pois as flores fortalecem,

contróem e protagonizam as lutas

e toda mão, aparelho

que ousar destruir uma flor

não será tolerado

será mutilado

por todas as flores organizadas.

Assim como a flor do mandacaru

significa a chegada da chuva no sertão,

a organização e resistência

de uma camarada significa

a possibilidade concreta

da revolução.

Poema de Nina Adais, camarada de Alagoas