Home Sem categoria Documento da FMJD na Ocasião do 23° Aniversário da insurreição dos 8888 Estudantes de Birmânia
Documento da FMJD na Ocasião do 23° Aniversário da insurreição dos 8888 Estudantes de Birmânia
0

Documento da FMJD na Ocasião do 23° Aniversário da insurreição dos 8888 Estudantes de Birmânia

0

A Federação Mundial da Juventude Democrática gostaria de comemorar o 23° aniversário do levantamento das 8888 pessoas e expressar sua solidariedade com a luta da população de Birmânia e com o nosso membro local pelas suas aspirações pela paz, democracia e mudança.

A história de Birmânia é repleta de luta estudantil desde sua libertação do colonialismo e existem renomados movimentos que nos últimos cinqüenta anos vem lutando contra a ditadura militar.

Os movimentos estudantis mais notáveis e históricos que podem ser listados são Uly 7° Movimento de Estudantes, de 1962, manifestação da Rangoon University, em 1970, manifestação de U Thant, em 1974, Movimento 7777, de 1977, Phone Maw Affair, 13-18 de março de 1988, e outros mais.

A luta contra o regime militar de Birmânia é a história do movimento estudantil e onde eles tiveram os papéis de inspiração e vanguarda pela mudança.

O clímax de todos os movimentos estudantis foi o levantamento das 8888 pessoas no dia 8 de Agosto de 1988 e que teve um papel significativo no Movimento Democrático Birmânio, que começou em março de 1988 ligado ao Phone Maw Affair.

O levantamento estudantil, de 1988, levou centenas de milhares de pessoas de todas as esferas sociais para as ruas.

Professores, trabalhadores, médicos, enfermeiros, monges, fazendeiros, funcionários públicos, minorias étnicas vieram juntos contra o regime militar, sacrificando milhares de vidas e o prejuízo sofrido.

A repressão fez com que mais de dez milhões de estudantes pegassem em armas, enquanto milhares de outros continuaram a luta nos países vizinhos.

Mais de 6000 ativistas foram presos e universidades foram mantidas fechadas por um longo período.

O movimento derrubou o Regime Militar Ne Win.

Trouxe a unidade entre todas as forças de Birmânia e, como resultado, nas eleições de 1990 a Liga Nacional pela Democracia, liderada por Daw Aung Sann Suu Kyi, ganhou 80% do total das cadeiras parlamentares, mas, de qualquer maneira, a Junta Militar não reconheceu a vitória e manteve Suu Kyi em prisão domiciliar, continuando a repressão contra o povo.

Quase todas as personalidades que lutaram em Birmânia, incluindo Aung San Suu Kyi, são produtos do levantamento de 1988 e o movimento continua sendo pivô e inspiração para o sucesso da luta democrática na Birmânia.

O movimento tem significado internacional, uma vez que inspirou o Movimento dos Estudantes da Coréia do Sul e o levantamento vitorioso contra o regime Marcos, nas Filipinas.

Nesse dia comemorativo, nós reafirmamos nosso compromisso no apoio à luta da Juventude e Estudantes Birmaneses pela democracia e mudança; exigimos que o regime militar abdique de todo poder e o deixe aos cuidados da população, especialmente da LND e seu líder.

Saudamos a libertação de Aun Sann Suu Kyi como sendo um passo para a vitória da população e exigimos a libertação imediata de todos os prisioneiros políticos.

Expressamos nossa total solidariedade ao ABSL e ABFSU, nossos membros orgânicos, pela continuidade de suas lutas para reinstalar a democracia no país.

Sede do CC,

FMJD / Budapeste

08 de Agosto de 2011

Tradução: Mariângela Marques