c Afinal, o que é a Revolução Bolivariana? – UJC
Home Sem categoria Afinal, o que é a Revolução Bolivariana?
Afinal, o que é a Revolução Bolivariana?
0

Afinal, o que é a Revolução Bolivariana?

0

Há alguns dias uma notícia, veiculada por um dos maiores jornais do Brasil, anunciou uma inesperada ação conjunta contra o único grupo guerrilheiro de resistência – que temos notícia – na América Latina

Hugo Chávez, presidente da Venezuela, se encontrou com Juan Manoel Santos, presidente da Colômbia, para tratar, dentre outras coisas 2, das FARC-EP, prometendo que fará todo o possível para evitar qualquer tipo de ação, na Venezuela, contra o agora país amigo, Colômbia.

Em um contexto bastante diferente do que fora antes de 2010, quando Hugo Chávez se tornou inimigo de Uribe por este motivar a ação concreta das forças armadas norte-americanas no país e, consequentemente, no continente, agora o presidente Venezuelano se aproxima, com segurança, do presidente Colombiano por questões que não são, somente, as FARC, mas, inclusive, o fortalecimento comercial da exportação de petróleo que chegava a 6 bilhões de dólares por ano, antes da decisão tomada de anular qualquer relação bilateral entre os dois países.

A mudança presidencial não significa uma mudança social em um país que combate a pobreza e os movimentos sociais como criminosos, não significa, principalmente, um processo progressista que faça reacender a esperança de uma revolução socialista no nosso continente, principalmente a tão sonhada Revolução Bolivariana. A Colômbia não mudou!

Combater as FARC-EP é o mesmo que combater a luta social de uma população reprimida pelo desemprego, pela fome, pela miséria e pelo medo; combater uma população reprimida é confirmar a virada conservadora que a nossa região vem assistindo nos últimos anos, impulsionada, principalmente, pelo nosso país, o Brasil, que tinha tudo para dar certo, e deu certo, mas para o capital privado.

Pode ser que a notícia tenha um conteúdo menos perverso do que o prognóstico, mas, ainda assim, fica o ressentimento de todos aqueles que sonharam com uma vida melhor.

Por Mariangela Marques

Coordenação Nacional UJC

UJC/PCB Rio de Janeiro