c A Juventude não pagará pela crise! Construir o dia nacional de luta pela Educação! – UJC
Home Destaque A Juventude não pagará pela crise! Construir o dia nacional de luta pela Educação!
A Juventude não pagará pela crise! Construir o dia nacional de luta pela Educação!
0

A Juventude não pagará pela crise! Construir o dia nacional de luta pela Educação!

0

O ano de 2015 começou com um corte de mais de 7 bilhões de reais no orçamento da educação. Reflexos da intensificação da crise econômica no país e das políticas antipopulares de austeridade utilizadas para combatê-la, sempre em benefício da grande burguesia. Demissão de funcionários terceirizados, falta de infraestrutura adequada para professores e estudantes e políticas cada vez mais restritas de assistência estudantil, aumento nas mensalidades das universidades privadas, essas são algumas das consequências de mais um ataque.

Medidas que evidenciam ainda mais as conciliacao do Governo Dilma frente às pressões das forças conservadoras e reacionárias, concessões que não se restringem apenas ao corte para a educação, mas que se estendem ao predomínio dos interesses privatistas nas políticas educacionais. A diminuição de investimentos e da expansão da Educação Pública de qualidade alimentam a “invasão” e fortalecimento de grandes grupos financeiros privados na educação, como a fundação Lehman, o Kroton-Anhanguera, dentre outros. Fenômeno que resulta na baixa qualidade do ensino, na flexibilização dos direitos trabalhistas para os trabalhadores da educação, no crescimento das instituições privadas de ensino, etc. A crise acelera ainda mais o processo de transformar a educação em mercadoria. Por isso, a partir das lutas cotidianas, defendemos o fortalecimento das lutas por uma Educação e uma Universidade Populares.

Ao mesmo tempo em que se cortam e restringem direitos, o discurso punitivista em relação aos jovens cresce na sociedade, propagado pelos grandes meios de comunicação. A grande bandeira que se levanta com isso é a da diminuição da maioridade penal. Em um momento que se restringem direitos como o seguro desemprego, questão que mais afeta os jovens, cortam-se investimentos sociais como na educação, vermos crescer o apelo pela diminuição da maioridade penal é bastante simbólico de como a burguesia, seus governos e as forças reacionárias querem administrar os conflitos da crise econômica. Além disso, como esquecer que as polícias no Brasil são uma das que mais matam jovens, em sua maioria negros, em todo o mundo!?

Neste sentido, a União da Juventude Comunista não titubeia. É hora de fortalecermos uma alternativa popular para os trabalhadores e para a juventude frente a este cenário de crise e reacionarismo na sociedade brasileira. Apoiamos, convocamos e nos somamos ao grande ato nacional pela Educação no dia 26. Esse é um marco importante para a construção da unidade de ação das organizações, das entidades e dos movimentos combativos. Mais do que nunca, faz-se urgente a criação de uma Frente pelo Poder Popular que incorpore, na unidade de ação em torno de um programa comum, todas as forças políticas e sociais do campo anticapitalista e anti-imperialista, que construa uma efetiva alternativa de poder contra a burguesia e contra aqueles que a ela se associam.

Ousar Lutar, Ousar Vencer!

Coordenação da União da Juventude Comunista.