c A FMJD condena o assassinato de Santiago Maldonado. – UJC
Home Internacional A FMJD condena o assassinato de Santiago Maldonado.
A FMJD condena o assassinato de Santiago Maldonado.
0

A FMJD condena o assassinato de Santiago Maldonado.

0

Original em: WFDY –  Tradução: UJC Brasil

A Federação Mundial da Juventude Democrática já expressou sua solidariedade em relação ao desaparecimento do jovem argentino Santiago Maldonado. Santiago foi preso irregularmente e esteve desaparecido desde 1 de agosto de 2017. Por todo este tempo, sua família, amigos e camaradas viveram forte incerteza e agonia. Todo e cada dia desde o primeiro de agosto, a juventude progressista da Argentina, junto ao movimento internacional da juventude anti-imperialista, chamaram pela busca de Santiago, ao mesmo tempo que denunciavam a repressão e a violência da  Gendarmaria Nacional Argentina.

Santiago foi encontrado morto no dia 18 de outubro de 2017. Santiago foi assassinado, e isso deve ser denunciado. É a prova cabal da agressividade contra os protestos sociais e a liberdade de expressão que, mais uma vez, assola o povo argentino.

Santiago nos lembra de nossas demandas pelo respeito ao direito de se manifestar e de se expressar sem ter sua integridade física e sua vida colocadas em risco. São direitos violados pela ação imperialista e pela dominação dos grandes monopólios. Santiago vem de um continente que sofreu e ainda sofre em decorrência da agenda imperialista. A América Latina tem uma experiência dolorosa com o assassinato e o desaparecimento de centenas de milhares de jovens valorosos, de pessoas progressistas, de comunistas, daqueles que lutaram por construir uma sociedade

inclusiva e justa para todos os povos das Américas. São aqueles que lutaram contra o imperialismo.

Enfim, reiteramos à juventude para que condene o assassinato de Santiago Maldonado. Santiago foi raptado vivo pela força, e estará sempre vivo nas mentes dos milhões que compõem, mundialmente, a juventude progressista e anti-imperialista.

Em nome da FMJD, a central, 30 de outubro de 2017, Budapeste.