c 101 ANOS DE FLORESTAN: INTELECTUAL E MILITANTE – UJC
Home Comunistas 101 ANOS DE FLORESTAN: INTELECTUAL E MILITANTE
101 ANOS DE FLORESTAN: INTELECTUAL E MILITANTE
0

101 ANOS DE FLORESTAN: INTELECTUAL E MILITANTE

0

Em 22 de julho de 1920, nascia Florestan Fernandes. Filho de mãe solteira, cresceu no interior de São Paulo e, sob influência da patroa de sua mãe e futura madrinha, desde cedo se interessou pelos estudos. Dias antes do batismo, sua mãe ouvira desta que o nome de Florestan seria “para gente de classe alta, não de filho de lavadeira!” e que então passaria a chamá-lo de Vicente. Ofendida após a madrinha pedir que lhe desse a guarda de Florestan, fez as malas e mudou-se com o filho para a periferia da capital, onde passou a trabalhar como empregada doméstica. Florestan observou desde cedo as relações de poder e as realidades que existem em conflito no mundo à sua volta. Mais à frente, quando professor, costumava dizer que os estudos de sociologia já haviam começado nesse momento de sua vida.Tendo cursado até o terceiro ano do ensino primário, trabalhou como ajudante de barbearia, auxiliar em alfaiataria, carregador de bolsas em feiras, vendedor e engraxate. Influenciado por frequentadores do bar onde trabalhou como garçom, aos 17 anos retornou aos estudos, e 4 anos depois ingressou na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Em 1943 graduou-se em Ciências Sociais e, em 1951, obteve o título de doutor em Sociologia, conquistando lugar de destaque como um dos maiores acadêmicos do país e um intelectual fiel à sua classe.

Engajou-se no estudo das relações sociais do Brasil em obras como “A integração do negro na sociedade de classes” e “A organização social dos tupinambás”, desmentindo o mito da democracia racial brasileira e reconstruindo a partir de relatos do século XVI a realidade social dos tupis-guaranis, povo autóctone do litoral brasileiro exterminado após a invasão colonial portuguesa. Também escreveu a respeito da estrutura de classes brasileira e latinoamericana em “O que é revolução”, “A Revolução Burguesa no Brasil” e “Capitalismo Dependente e Classes Sociais na América Latina”, além de demonstrar um rico conhecimento histórico da revolução bolchevique e da organização do partido de vanguarda revolucionário em seu grande texto “O que é o marxismo-leninismo?”.

Florestan Fernandes foi um grande intelectual revolucionário e militante da classe trabalhadora, e participou como deputado do Processo Constituinte de 1987 ao fim da ditadura empresarial-militar. Suas contribuições teóricas para pensar a realidade social brasileira e as formas de superação do capitalismo dependente são fundamentais para a luta política organizada da classe trabalhadora.

CAMARADA FLORESTAN PRESENTE!

PELA CONSTRUÇÃO DO PODER POPULAR, RUMO AO SOCIALISMO!